Pilates – A Força do Pilates

O método começa a ser indicado por médicos e ganha espaço dentro dos hospitais para auxiliar na recuperação de males como dor, câncer e doenças neurológicas.
Escrito por Caio Prado Teixeira, 03/10/2013
Pilates – A Força do Pilates

“Uma boa condição Física é o primeiro requisito para ser feliz.” (J.P.)

O método começa a ser indicado por médicos e ganha espaço dentro dos hospitais para auxiliar na recuperação de males como dor, câncer e doenças neurológicas.

A razão para se buscar o Pilates são as mais variadas. Há desde os desejosos de esculpir o corpo (inspirados por celebridades como a cantora Madonna, que credita parte de sua boa forma à técnica) até os interessados em exercícios capazes de ajudar na prevenção ou na recuperação de problemas como dores e lesões. Como anseios tão diferentes cabem dentro de um mesmo método? Pilates se preocupou em criar uma técnica que trabalha a saúde como um todo. O corpo torna-se mais forte, flexível e resistente. Na parte mental, os exercícios melhoram a concentração e a memória. E o trabalho com a respiração ajuda no controle das emoções. “É a mente que guia o corpo.”(J.P.)

A abrangência das lições deixadas por Pilates chama mesmo a atenção. Vem de uma preocupação constante que guiou o seu trabalho: imprimir ciência à técnica. Toda a metodologia de Pilates parte do conceito de “centro de força” (ou power house). O termo, por ele criado, define a região central do corpo humano. São os músculos da coluna, do quadril, das coxas e do entorno do abdome. Eles são os flexores e extensores da coluna e do quadril e estão na musculatura profunda da pelve. De acordo com os princípios preconizados por Pilates, fortalecer essa região é a melhor maneira de garantir uma boa sustentação para o corpo humano.

Ao compreender o trabalho muscular realizado durante os movimentos, Pilates criou exercícios e aparelhos capazes de estimular os músculos, inclusive os mais profundos e em geral pouco acionados no cotidiano.

A chave para entender esses benefícios está em um dos fundamentos preconizados pelo alemão Pilates: o equilíbrio. Quando as cadeias musculares estão em equilíbrio, há redução da dor.

Para isso seis princípios que devem estar presentes em cada movimento, para que se alcance o tão almejado equilíbrio físico e mental: a concentração, a respiração, o acionamento do centro de força, a precisão, o controle e a fluidez de movimentos.

Benefícios do método: Alongar, tonificar e definir a musculatura, definir a musculatura abdominal mais profunda e melhorar o CORE, trabalhar a percepção do corpo e mente, reduzir o “stress”, aliviar as tensões, restaurar o alinhamento postural, deixar sua coluna mais forte e flexível, recuperação de lesões, melhora a circulação sanguínea, aumento da coordenação neuromuscular, melhora da mobilidade, agilidade e vigor, trabalha com muita concentração, poucas repetições (não fadigando a musculatura), promove melhoras nos níveis de consciência corporal e melhora a coordenação motora.

 


   Facebook        Twitter        Google+          Email     


Conteúdo Vip


Se inscreva abaixo para receber grátis as atualizações da MD Pilates.